EMIGRAÇÃO

 
 

Estamos pelo mundo, e atrás fica Portugal. O mundo roda, e de repente parece que Portugal fica à frente…

Na mala vai a saudade, vai o inesperado de coisas a que nunca pensámos dar importância.
Na mala vão dilemas, problemas e questões pessoais que a geografia por si não resolve.
No novo país encontramos a diferença, os ganhos, mas também entramos mais em contacto com as perdas.
Passamos a perceber melhor o conceito de cultura, e a ter que nos adaptarmos todos os dias a uma nova.
No novo país fala-se uma nova língua, uma língua, e também uma nova linguagem de vida.

É casa, mas não é casa.
É bom, mas não é tudo.
Eu sei, também emigrei.

Aqui, nesta janela do mundo, falo português consigo, e espero que, tal como o país que nos une, isto seja uma janela aberta para o mar.

 
 

APOIO PSICOLÓGICO

Ninguém merece sofrer. Muitas vezes conhecemos as soluções e, no entanto, algo nos impede de “accionar o interruptor” que põe termo ao sofrimento. É esse bloqueio que ajudamos a vencer.

LER MAIS

ACONSELHAMENTO DE CARREIRA

Conhece alguma ferramenta capaz de orientar a escolha de carreira e acompanhá-la ao longo da vida, interpretando as flutuações do mercado e adaptando-a às novas circunstâncias?

LER MAIS

DESENVOLVIMENTO PESSOAL

Conhecer-se ou não se conhecer, eis a questão. Shakespeare não reconheceria esta versão da sua famosa frase. E, no entanto, conhecer o seu potencial íntimo é o único caminho para se sentir realizado.

LER MAIS

PSICOTERAPIA

Olhar para dentro e perceber porque agimos da forma que agimos, o que nos magoa e porque é que nos magoa, o que nos motiva e porque é que nos motiva.

LER MAIS
 
 

FUNCIONAMENTO

Uma das questões que se tornou clara ao viver fora de Portugal foi que se torna difícil pensar fazer terapia com uma pessoa que não fala a nossa língua mãe. Há a necessidade de desabafar sem ter que pensar como se diz aquela palavra, ou como se transmite aquele sentir numa língua diferente.

Além disso, na fase de adaptação algumas das questões têm a ver com diferenças culturais, e essas diferenças não são compreensíveis para quem já nasceu no país para onde nos mudamos. Mais do que isso pode ser constrangedor partilhar sentimentos mais negativos sobre o novo pais com um nativo.

Daí surgiu a ideia de ter disponível para portugueses espalhados pelo mundo um acompanhamento em português, com uma portuguesa, e que além da formação em psicologia, também tem a experiência de emigração.

ONLINE

Para quem emigrou, o Skype, Hangout ou qualquer outra plataforma deste género já se tornou rotineiro. É a ligação à família, aos amigos que ficaram em Portugal ou noutro lado do mundo. O importante é que a relação que iremos estabelecer seja boa. Se o for, já nem notamos o rebordo do computador, o conteúdo da conversa e os afectos ganham uma dimensão superior à da logística.

Fusos horários conjugam-se e a confidencialidade mantém-se, mas é preciso que garanta também da sua parte que tem uma hora por semana em privacidade para poder falar comigo. Precisa ter uma boa internet para não haver muitas interrupções, e preferencialmente uns headphones para evitar feedback.