PERGUNTAS FREQUENTES - FAQS

Há alguma idade indicada para recorrer a um psicólogo?

Não. As diferentes fases da vida trazem os seus desafios específicos, por isso qualquer altura é uma boa altura para recorrer a um psicólogo.

O mesmo acontece para um aconselhamento de carreira. Quando as pessoas evoluem, as suas carreiras evoluem com elas. Até ao fim da vida podemos continuar a reinventar-nos.

Quantas sessões preciso ter para resolver as minhas questões?

Depende. O número de sessões varia consoante a situação. Essa questão será abordada durante as próprias sessões à medida que o trabalho avança.

No que toca ao aconselhamento de carreira, a média são sete sessões.

Quanto tempo dura cada sessão?

A primeira sessão é de 1h15 e as restantes de 50 minutos.

A primeira sessão de aconselhamento de carreira é também de 1h15, mas as restantes variam entre os 50 minutos e a 1h15m, consoante os trabalhos a realizar.

Tenho amigos e familiares, porque é que preciso de falar com um psicólogo?

Um psicólogo teve uma formação universitária de cinco anos, uma preparação académica para compreender as suas palavras para além do superficial e, tal como um médico, vê sintomas externos e percebe qual pode ser o problema de base e a terapêutica certa. Um psicólogo tem uma visão neutra de si e dos que o rodeiam e tem o dever da confidencialidade.

Como adulto nao deveria ser capaz de resolver os meus problemas sozinho?

Não. Todos numa fase ou noutra podemos precisar de um psicólogo. Escolhemos os especialistas conforme os nossos problemas específicos: o cardiologista para o coração, o dentista para os dentes, o oftalmologista para os olhos, etc. Para questões da forma como lidamos com a vida, a carreira, a família e nós mesmos, escolhemos, naturalmente, o psicólogo. Não significa que não somos capazes de resolver as nossas questões sozinhos, mas apenas que as queremos resolver da melhor forma com todos os recursos possíveis, e para isso recorremos a um apoio profissional.

O psicólogo vai dizer-me o que devo fazer?

Não. Um psicólogo promove acima de tudo a autonomia e a auto-estima, não decide nada por si e sim ajuda-o a desenvolver a capacidade de tomar decisões cada vez mais saudáveis para si. Tem um conjunto de conhecimentos académicos e de experiência profissional para o ajudar a pensar, e a capacidade de lhe ir mostrando as motivações inconscientes por trás da forma como pensa e age, permitindo-lhe poder escolher mudar alguns desses pensamentos e comportamentos de modo a ir de encontro a resultados mais satisfatórios.